5 motivos: Obsessão Infinita

ALÔ!

Venho por meio desta, convencer-lhe a ir à exposição Obsessão Infinita, que acaba AMANHÃ, com apenas 5 motivos! Você vai se arrepender de não ter ido!

Primeiro, uma breve história:

Yayoi Kusama, nasceu em 20 de março de 1929 no Japão.

Mudou-se para Nova Iorque com 27 anos, a pedido da amiga artista Georgia O’Keeffe. Ja que o Japão ainda se recuperava da guerra. Assim, Kusama percebeu que seria mais reconhecida com sua arte, la fora. Batata!

Em 2012/2013 fez parceria com Louis Vuitton (ficou muito legal!).

Atualmente voltou para o Japão e está internada em um hospital há 12 anos, por escolha própria.

Poderia ficar aqui por muito mais tempo contando a vida de Kusama, dos surtos, exposições, protestos contra a guerra do Vietnã, entre muitos outros acontecimentos.

~

Sem mais delongas, vamos ao que lhe trouxe aqui!

1- É liberado o uso de máquinas fotográficas em praticamente todas as salas. Apenas UMA  sala, que tem alguns dos quadros da Yayoi Kusama, que o segurança vem dizer “Aqui não pode!”. E nem encostar nos quadros, óbvio. Tirando essa exceção, é muito gostoso poder registrar, tocar, fazer parte E intervir em algumas obras dela.

2- Como em (quase) todas as exposições, existe uma sala que conta um pouco da história da artista, por meios de revistas, recortes, flyers, fotografias, anotações e o que eu acho muuuito legal: o desenho do projeto e, em outra instalação, podemos vê-lo pronto!

3- A primeira sala (pra quem entra no Instituto e segue à esquerda), tem alguns quadros de pontinhos. Eu, como boa curiosa, me aproximei pra tentar entender COMO ela fez aquilo. Além da paciência, dedicação, trabalho, talento e tempo, ela fez várias camadas sobre a tela pra chegar naquele resultado, dar aquele efeito. Olha, vale muito a pena observar bem esses quadros! Essa é a sala que não pode fotografar.

4- Se você gosta de Arte Pop, tem que conhecer o trabalho de Yayoi Kusama.

5- POR QUE BOLINHAS? A visão de Kusama sobre os seres humanos é essa. Uma bola, um ponto, de diversos tamanhos espalhados pelo cosmos, com um espaço vazio.

~

Algumas fotinhos que registrei, procê ficar morrendo de vontade de ir… espera que tem uma dica!

IMG_5926 IMG_5927

IMG_5928 IMG_5930

IMG_5932 IMG_5938 IMG_5939 IMG_5940 IMG_5941 IMG_5942 IMG_5943 IMG_5944 IMG_5945

IMG_5946 IMG_5947 IMG_5948 IMG_5949 IMG_5950

20140705_073547 20140705_073629 20140705_073653

IMG_5953 IMG_5954 IMG_5961 IMG_5962 IMG_5967 IMG_5975 20140705_083613 20140705_073901 20140705_073840

A exposição fica no Instituto Tomie Ohtake, Av. Faria Lima, 201 – Pinheiros (próx. ao metrô Faria Lima). “Neste domingo, dia 27, o Instituto vai abrir às 8 horas da manhã e a última admissão à exposição ocorre às 17 horas, sempre com entrada franca.” Tirado do site do próprio Instituto.

Vale salientar, também, que a exposição levou mais de 500 mil visitantes, muito mais do que esperavam.

Minha dica é: chegue cedo! Se quer ver sem muita fila, chegue quando está abrindo, por volta das 7h30.. (Acredito que mesmo assim já vai ter fila, porém o tempo de espera será muuuito menor!). Mesmo com horas de espera, vale a pena! Não deixem de ir, amanhã é o último dia!!

Caso contrário, a próxima parada será no México, de 25 de setembro -19 de janeiro de 2015. Agora é com você hahah

~

Quem quiser ter um pouco do trabalho dela, existe o novo livro Aventuras de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll com ilustração feita por Kusama! É uma graça esse livro! Um ótimo presente!

E quem quiser saber mais da história dela, existe o livro autobiográfico Infinity Nets, onde ela relata suas primeiras alucinações e pensamentos obsessivos que apareceram durante a Segunda Guerra. Kusama transformava em pinturas essas visões, como forma de acalmar-se. “Via violetas com rostos humanos que conversavam com ela, sua voz lhe soava como o latido de um cachorro e estampas florais cobriam os cômodos em que estava.” (fonte)

~

E aí, quem já foi, o que achou? O que mais gostou? VAMOS COMPARTILHAR EXPERIÊNCIAS! 😀

ps: falhas técnicas para postar esse texto.

rawwwr

Anúncios